Ao lado de Gisela, Mandetta defende as mulheres na política

O ex-ministro Luiz Henrique Mandetta (União Brasil) afirmou, em visita à Cuiabá (MT), acreditar muito na força na mulher nas eleições de 2022. “Eu realmente espero que a presença da mulher nessas eleições seja um divisor de águas”, declarou, citando Gisela Simona como uma importante representante que chegou ao partido para compor a chapa à federal.

“Vejo como muito forte a chegada de mulheres como Gisela no partido, uma pessoa com a garra dela, que veio da camada mais necessitada e do direito do consumidor, assim como de outras mulheres”, declarou.
Mandetta lembrou que, quando exercia mandato de deputado federal, havia 513 cadeiras e não chegava a 30 o número de parlamentares mulheres e que inclusive o seu Estado, Mato Grosso do Sul, não tinha nenhuma representante.

“É um sonho ver muitas cadeiras do Congresso ocupadas por mulheres”, revelou o ex-ministro, que como é da política da seguridade social, mais ligado a política de pessoas, era quem participava das discussões representando as mulheres de MS.

Mandetta entende o financiamento público deve ajudar um pouco a diminuir o poderio econômico que estava por trás da ausência delas no processo eleitoral. “Eu realmente espero que a presença da mulher nessas eleições seja uma virada de página”.

Sobre o União Brasil, partido político que nasceu da fusão entre o Democratas (DEM) e o Partido Social Liberal (PSL), o ex-ministro vê a sigla como bastante heterogêneo, e que vai precisar de um tempo para a maturação das respectivas ideologias.

“Vejo que vamos ter que fazer jus a uma representatividade que defenda um sistema onde o capitalismo floresça, mas com responsabilidade social. Espero que o União Brasil cumpra este papel de abrir o debate com a sociedade”, pontou Luiz Henrique Mandetta, que aproveitou a visita à Cuiabá para se reunir com correligionários e aliados. O ex-ministro foi recebido no Palácio Paiaguás pelo vice-governador Otaviano Pivetta (Republicanos).

Com muito ❤ por go7.site